POR FAVOR: LEIAM O POST ANTES DE POSTAR UMA PERGUNTA QUE JÁ ESTÁ RESPONDIDA NA POSTAGEM!!! 
PS: Eu não faço contas para ninguém… Você mesmo deve fazer isso. Quem fez o ENEM sabe fazer conta! Pegue o valor e calcule, não adianta postar aqui o valor ou enviar uma foto do contracheque… Me ajudem, por favor… 
OU SEJA: some seus 3 últimos salários brutos (soma do valor a receber, sem descontos) dos últimos 3 meses antes da inscrição e divida por 3… o resultado é o que deve colocar como renda. Seja de quem for, é assim que se faz! 
**********************************************************
BRUTO é = ao maior valor que aparece sem qualquer desconto, ou seja, é a soma de tudo que a pessoa recebe como renda (salário, horas extras, adicionais, bônus, vantagens, etc.) sem descontar nada!!! Não desconte nada!!! Não pode descontar nada!!!
**********************************************************
AUTÔNOMOS, QUEM “FAZ BICO”, PRODUTOR RURAL, ETC: (sua renda é o que você ganha… Todo mundo sabe o que ganha num mês. A diferença é que se a renda varia, mês a mês, você deve fazer a média dos últimos 6 meses, somando o que ganhou em cada mês e dividindo por 6. O valor que der é o que deve ser colocado como a média de renda mensal. Simples assim… Mas não minta, porque vai ter que provar…
Comprovações de renda:
1. Extratos bancários;
2. Recibos de prestação de serviços;
3. RPA;
4. Declaração de Imposto de Renda do ano anterior – 2014/2015 (se não tem faça pela internet e entregue);
6. Recibo de recolhimento INSS (Carnê);
7. DECORE (contadores fazem);
8. Documento ou declaração da associação que é vinculado;
9. Bloco de produtor rural;
10. Declaração de próprio punho com firma reconhecida na assinatura (tem que ter 2 testemunhas com reconhecimento de firma também).
**********************************************************
De acordo com a Portaria Normativa nº 18/2012, a renda familiar bruta mensal por pessoa deve ser calculada da seguinte forma:

I – calcula-se a soma dos rendimentos brutos recebidos por todas as pessoas da família a que pertence o estudante, levando-se em conta, no mínimo, os três meses anteriores à data de inscrição do estudante no processo seletivo;
II – calcula-se a média mensal dos rendimentos brutos recebidos; e
III – divide-se a média mensal dos rendimentos brutos recebidos pelo número de pessoas da família do estudante.

Para calcular a renda bruta recebida devem ser computados os rendimentos de qualquer natureza percebidos pelas pessoas da família, a título regular ou eventual, inclusive aqueles provenientes de locação ou de arrendamento de bens móveis e imóveis.

Estão excluídos desse cálculo (NOTA: esses valores geralmente não vem no bruto do contracheques, são informados aqui só pra você saber que não conta):

– os valores recebidos a título de:
a) auxílios para alimentação e transporte;
b) diárias e reembolsos de despesas;
c) adiantamentos e antecipações;
d) estornos e compensações referentes a períodos anteriores;
e) indenizações decorrentes de contratos de seguros;
f) indenizações por danos materiais e morais por força de decisão judicial; e
– os rendimentos recebidos no âmbito dos seguintes programas:
a) Programa de Erradicação do Trabalho Infantil;
b) Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano;
c) Programa Bolsa Família e os programas remanescentes nele unificados;
d) Programa Nacional de Inclusão do Jovem – Pró-Jovem;
e) Auxílio Emergencial Financeiro e outros programas de transferência de renda destinados à população atingida por desastres, residente em Municípios em estado de calamidade pública ou situação de emergência; e
f) demais programas de transferência condicionada de renda implementados por Estados, Distrito Federal ou Municípios.

Assim basta olhar no contracheque onde está escrito “Renda Bruta” ou “Salário Bruto” ou “Total Bruto” ou “Valor Bruto” (alguma coisa bruto) ou TOTAL DE VENCIMENTOS OU VANTAGENS. Faça isso em todos os membros do seu grupo familiar. 

Por exemplo:

1º – some o valor da renda bruta de cada um da família para chegar ao valor total da renda bruta do grupo familiar (quem não trabalha e não tem renda o valor é R$ 0,00): COMO? Some seus 3 últimos salários brutos (soma do valor a receber, sem descontos) dos últimos 3 meses antes da inscrição e divida por 3… o resultado é o que deve colocar como renda. Seja de quem for, é assim que se faz! Faça isso para cada pessoa…

SE QUER SABER SE VAI PASSAR DE 1,5 salários mínimos por pessoa – VEJA COMO CALCULAR (É SÓ UM EXEMPLO  adapte ao seu caso):

1- Mãe + 2 – Pai + 3 – Irmão (maior ou menor de idade, tanto faz) + 4- outro membro da família (se existirem: avós, tios, etc… que morem com vocês e viva da renda) + 5 – Você = Renda bruta mensal do grupo familiar.

2º – No caso acima, para chegar à média do valor bruto POR PESSOA você deve fazer assim:

Renda Bruta Mensal Familiar / (dividido) por 5 (este número varia conforme a quantidade de pessoas da família – nem sempre é cinco, mas no caso acima é) = Média de Renda Bruta Mensal por membro.

OU SEJA:

Você deve somar o valor que estiver nos contracheques no campo VALOR BRUTO nos últimos 3 meses, dividir por 3 para cada membro e colocar no campo da renda o resultado.

MAIS UM Exemplo: A pessoa recebeu R$ 1.000 em cada um dos meses, somando dá R$ 3.000. Você divide por 3, que vai dar os 1.000. É o valor que deve colocar no campo da inscrição.

Para saber se passa ou não do salário mínimo basta somar o valor que dá 1,5 salários mínimos e comparar com a soma de todos os membros divididos pelo número de membros. Ou seja: se a renda total de sua família de 4 pessoas é 3.000 você deve dividir por 4 os 3.000, o que dá 750. Neste caso de exemplo, esse valor é inferior a um salário mínimo, sendo assim, o candidato poderia concorrer a uma bolsa de 100%, pois o limite é de 1,5 salários mínimos.

OUTRA COISA: se passar R$ 0,01 (um centavo) você não pode concorrer a bolsa de 100%. SIMPLES ASSIM!!!

Anúncios