Resolvi escrever este post após ver várias pessoas postando perguntas de como transferir de uma instituição que não conseguem mais estudar lá por causa da distância, porque não gostou da instituição ou porque não conseguem se manter em uma cidade longe da sua, por falta de dinheiro para pagar a outra parte da bolsa.

Vou dar algumas dicas e da próxima vez que for escolher a instituição, pense nelas:

1. Não escolha uma instituição longe da sua casa só por causa da nota de corte baixa ou pelo alto número de vagas.

Se você não tem parente onde possa morar de graça na cidade, não tem carro e condições pra ir pra lá todos os dias, é muito longe, passagem cara, você certamente abandonará o curso ou ficará como um louco procurando se transferir para próximo de casa e muitas vezes não irá conseguir. O MEC está dificultando as transferências com a realização de um processo seletivo, que inclusive já está previsto em lei, logo, acabou essa história de ser necessário apenas ter a vaga e pronto. Escolha uma instituição que possa ir, que não fique caro o transporte ou onde possa conseguir alojamento barato ou de graça. Se não, você está perdendo tempo e correndo risco. Escolha melhor.

2. Se só ganhou bolsa de 50% fique atento ao aceitar a vaga.

Calcule e veja se tem reais condições de pagar o curso. Escolha um curso que queira, mas saiba o real custo perguntando quanto ele custará nos demais períodos, porque o primeiro período é sempre mais barato e as mensalidades aumentam. Procure imediatamente o financiamento do FIES, que para os bolsistas do PROUNI é facilitado.

Se não tiver como pagar, espere e se candidate na segunda chamada.

3. Não escolha um curso que não estava nos seus planos ou do que não gosta, só porque não conseguirá o que deseja em virtude da nota baixa e esperando tentar transferência para um outro.

“O esperto demais se atrapalha…” Vejo muitos candidatos tentando dar uma de “malandro” escolhendo um curso de outra área pra tentar transferir depois, escolhendo um curso que não gosta pra tentar transferir… Quase sempre isso sai pela culatra, porque as instituições estão começando a se valer da lei e estão se negando a transferir de qualquer maneira e segundo a Lei, elas podem negar a transferência.

É claro que você pode entrar com uma Ação na Justiça e tentar conseguir obrigar a instituição a te transferir, mas vai ter que fazer um outro processo pra outra te aceitar… Não se iludam: instituições só podem abrir vagas com autorização do MEC e se não tem vaga, não tem mesmo!!! Ou seja, é um desgaste, uma longa espera e a chance de não conseguir, porque A LEI MUDOU e a transferência agora exige processo seletivo.

4. Se a nota de corte foi alta ou poucas vagas na instituição que deseja, não se candidate a qualquer uma: aguarde a segunda chamada.

SIM, você pode fazer isso e geralmente são boas vagas e justamente na instituição que você queria, mais perto da sua casa, por um custo que vai se encaixar no seu orçamento e de sua família. Amadureça esta ideia e você certamente sairá em vantagem.

CONCLUSÃO

Isso tudo pode ser evitado se escolhendo o curso certo, no lugar certo e se com bolsa parcial, pelo preço certo. Se de tudo não der certo, do jeito que você espera, não tema e faça um novo ENEM, estude mais e se prepare melhor pra aumentar sua nota e tente de novo! É melhor do que frustrar seu sonho porque escolheu e planejou errado.

Anúncios